quinta-feira, 10 de abril de 2008

Antes de postar meu primeiro poema sem rima, agradecimentos ao Duuuuuuuuum! Ele quem me incentiva a escrever. Bem ou mal, eu continuo escrevendo e tentando melhorar.
Enjoy=)
Valeu Duuuuum!


Sinto que quero mudar
Parar de chorar o que não fui
-nem nunca serei-
Aquilo que um dia tive
Mas por algum motivo
deixei se perder pelo caminho

Sinto que quero mudar
Construir um par de asas
Que me levem pra onde eu quiser
Viver, rir, amar, sentir a vida
e a brisa nos meus cabelos

Sinto que quero mudar
Os Titãs que me desculpem
mas não escuto mais "Epitáfio"
Escrevo as minha músicas
e o meu destino
Risquei os pontilhado
desenhados no livro da minha vida.
Se eu não posso ser perfeita,
posso ser eu mesma

Sinto que posso mudar,
mas a verdade
é que eu já mudei.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Sim, surtos poéticos (ou quase isso) no blog! E, diga-se de passagem, acho que o nome do blog também poderia ser "Nunca Sou Igual". Pior que é verdade. Acho que é impossível ser igual todos os dias, seja porque a cada dia um sentimento está diferente, seja pelo que se aprendeu, se viu, se desejou, se sonhou, se viveu. Nunca somos iguais. Não venham os radicais achar que eu tô falando de bipolaridade, ninguém passa de insano a sano em uma tarde. O contrário sim XD Aliás, insanidade é uma coisa boa. Detesto aquela palavra: normal. Vou fazer uma pergunta muito batida agora: o que é ser normal? Seja lá o que for, acho que eu não sou um bom exemplo XD
-Nossa, não tenho nem idéia de porque escrevi isso... É, não devo ser normal XD -
Eu estou cheia de coisas pra fazer, ler e escrever, mas também estou inquieta. Não inquieta por um motivo claro, não estou tendo flashes de coisas para me preocupar, apenas estou. Olha que o dia nem está ensolarado, está naquele tempo que só serve pra chorar, amar ou ficar entediado: chuva fina.
O Duuuuuuuuuuuuuuuuuum me passou a tarefa de escrever um poema sem rima, so far... Ai ai... Coisa deprê! Tô parecendo velha XD Vão ler os poemas do Dum (o garoto que é um Maluco muito mais Sadio do que eu).
Bom fim de semanaaaaa

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Hoje vi dois estranhos abraçados no trem
Entre beijos ardentes e lágrimas presentes
Me perguntei se é ela quem vai, ou ele quem vem

Hoje vi dois estranhos jurando no trem
Sussurros de amor e poemas de flor
Palavras que desabrochavam no coração de alguém

Hoje vi dois estranhos se olhando no trem
Os dele quase verdes, os dela quase mel
Contemplando um no outro o céu que só eles vêem

Hoje vi dois estranhos no trem
E hoje, nós nos somos estranhos?
Ele partiu, ela também

Pensei todo um dia no casal, pensei bem:
Se amam, se choram, se vêem, e nós?
Será que um dia fomos poema num trem?

sexta-feira, 28 de março de 2008

9 de Maio

Me deu a mão, cruzamos a praça
e em algum momento nos beijamos.
Eu até fiquei sem graça
-você percebeu -, então nos abraçamos.

Apenas eram seis e a lua já brilhava,
Ainda que seus olhos muito mais,
então você os fechava e nos beijavamos,
como há muito não fazemos mais.

Mas escrevo felicidades de um dia
Que a pouco começara a adormecer
Depois tomei o ônibus, e enquanto eu ia
Estava certa que havia algo por dizer.

No caminho aquela música só sua tocou
Eu atendi e nos falamos temerosos em falar
Você me disse "eu te amo". O tempo parou.
Como eu poderia não te amar?

Você foi o meu Sol, mas eu não voava
E seu calor não teria me matado
E naquele 9 de maio disse que me amava
E para mim o Sol não se apagou.

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Ok.. Ok...
Meu primeiro texto a ser publicado. Não sei com que frequencia isso vai acontecer, mas o fato de eu expô-lo já é um passo gigante. Espero que gostem. Se você que está lendo não entender alguma parte, é porque pra mim ele faz sentido, é porque os versos dele signifiam coisas pra mim. Enjoy =)

Seu até logo já faz meses
Mas elas vêm – as lágrimas-, às vezes
E se o telefone toca
Minha mente desenha a sua boca, e é quando
Diz “te amo”, “tô voltando”
Será o mundo, ou que estou louca?

O meu perfume que você tanto adorava
Está no meu pescoço, que você tanto beijava
Varrendo cada esquina desta cidade
Tentando te encontrar por um momento
Mesmo que seja um segundo, mas de pura felicidade
Farei dele eterno como o vento

De novo já vem o mês de abril
Lembra de quando eu te beijei e você sorriu?
E demos as mãos pelo parque, como crianças
Ainda que nossos beijos fossem adultos
Pra você, são apenas lembranças?
Ou nos seus sonhos ainda estamos juntos?

Por onde andam seus olhos? Seus lábios?
E, se eu choro, aonde estarão seus conselhos sábios?
Eu já quase não coro, nem mesmo canto
Nosso amor ainda tem vida?
Se você sente meu cheiro, se eu ainda te encanto:
Volta. Nossa história jamais foi concluída.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Quase uma da manhã, e eu ainda estou acordada. Pra quem me conhece bem, sabe que isso é muito difícil. Há umas 3 horas venho acompanhando o apagar das luzes lá fora. Que diferença! A cidade está tão quietinha, nem parece o caótico Rio de Janeiro de meio-dia. Acabei de falar pra Tifani no msn que o ritual é lindo, cada vez menos luzes. Será que tem alguém em outro apartamento, olhando as luzes e pensando a mesma coisa? Que romântico! Tem uma brisa entrando pela janela. Maravilhosa! Acho que o sono está começando a me afetar, acentuando a melosidade (será que, também essa palavra, não existe?) que há em mim.
Aproveitando este momento tão... ahn... reflexivo (?), eis uma resolução: vou tentar ser menos certinha. Essa é uma característica que a maioria das pessoas me atribui. Não sei se é a que eu usaria pra me descrever, acho que minhas definições de falha e loucura são um pouco diferentes. Ou talvez eu seja crítica demais comigo. Provavelmente a segunda suposição seja mais forte, mas definitivamente as duas são váliadas. Ok, ok. Vou ter que pensar... Já sei! Vou tentar ser mais sociável e baladeira (será que isso combina comigo?). Será que vão relacionar balada à bebida? Espero que não. Gosto mesmo é de dançar e de me divertir com meus amigos. Acho melhor eu começar por passear pela cidade... É! Definitivamente um passo de cada vez.

domingo, 27 de janeiro de 2008

Ok, faz tempo que eu não escrevo nada, mas é que o computador ficou cheio de personalidade. Contudo tenho uma notícia muito boa: PASSEI! Eu passei!!!! PEDAGOGIA, AÍ VOU EU!!! Se você não me conhece, e está aqui por acaso, ao topar com uma garota com sorriso de orelha a orelha no Rio de Janeiro, sou eu. Ontem eu tava sozinha no apartamento quando recebi a notícia. Liguei quase chorando de felicidade pros meus pais. Daí o telefone começou a tocar, enquanto eu tentava passar uma blusa pra sair pra comemorar com meus tios e priminhas. Tô curiosa pra saber o que me espera (além do trote, para o qual NÃO estou emotivamente esperando).
Dentro de alguns dias vou receber notícias como essas dos meus amigos. Tenho certeza. Um deles é o Dum, cujo blog está aí ao lado ( O Maluco Sadio), e outro é a Lyssa (Versos ao Vento).
Se você esntrou esperando um texto reflexivo, me desculpe. Mas hoje você vai ler algo egocentrico, mas muito feliiiiiiiiiiiiiiiiz!
=D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Os dias andam me surpreendendo! Saí de ter mais um dia sem muito de novo, para conhecer três pessoas bem legais e rever um amigo desde a terceira série do fundamental. Foi legal! E o melhor: gente que mora aqui perto.
E além de tudo isso, a lua tá muuuuuito linda!!! Adoro o céu. É algo tão imenso. Quem nunca foi afetado por um céu? Um dia chuvoso pra te fazer mais romântico (quando se está gostando de alguém) ou melancólico. Um dia de sol pra te animar (mas sem calor, por favor XD). O céu estrelado e o de lua cheia (tipo Porto dos Milagres) são os mais lindos. Ai ai.
No final das contas, foi um dia feliz. Que está terminando com uma noite muito bonita.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Como hoje a noite não está chuvosa, dá pra ver como o visual é bonito. Ao longe, milhares de luzes coloridas e, na enseada, o reflexo da água é... putz... lindo demais! Mas não quero ser, o tempo todo, uma chata reflexo-subjetiva (se é que essa palavra é possível).
Hoje bateu uma saudade muito forte dos meus amigos, principalmente os de Taubaté e as meninas de Brasília. Não, eu, por incrível que possa parecer, não chorei. Será que finalmente eu tô crescendo um pouquinho?
Agora eu tô até falando com a Tifani e com a Suga, quem quiser chame de Onime ou algum outro nome que eu desconheça, mas pra mim ela é a eterna Suga! Sinto saudades da história em quadrinhos que não chegou a ir, verdadeiramente, pro papel. Ao menos rendeu excelentes risadas.
Que será que vai acontecer esse ano? Dei sorte ontem. Passei o dia com meus tios e minhas primas. Adoro aquelas garotas!!!
Aiai... Ouvindo Bacilos. Quem nunca ouviu, eu recomendo. Então pare de ler e vá escutar =P

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Bom dia cidade chuvosa! Antes de ontem, ontem e hoje de novo: chuva. Não daquelas fortes e arrasadoras, ela está suave e melancólica. Ainda que nem pareça a mesma cidade do cartão postal, preciso admitir que se vê tão bonita.
Já são nove horas da manhã e eu não tenho nem idéia do que fazer hoje. Até já fiz um servicinho de casa pro tempo passar mais rápido. Bem, já se passaram mais de duas horas desde que eu acordei, o que já é um começo. Será que algo pode acontecer pra dar uma virada no meu dia? Espero que sim!!!