domingo, 20 de janeiro de 2008

Não espere coerência todos os dias. Aliás, em dia algum. Não sou constante como o relógio. Eu penso, sinto, vivo, choro, rio, afirmo e reafirmo, mesmo que depois negue tudo. Gosto das minhas palavras cruzadas, das minhas canetas. Gosto ainda mais dos meus amigos, por mais distante que possam estar. Ou será que eu é que estou longe? Depende do ponto de vista. Aqui você pode ler o meu.

Um comentário:

Lyssa disse...

Giu!

Q legal q vc fez um blog! Vou favoritar! rs! Passa no meu!

bjoo*