sexta-feira, 28 de março de 2008

9 de Maio

Me deu a mão, cruzamos a praça
e em algum momento nos beijamos.
Eu até fiquei sem graça
-você percebeu -, então nos abraçamos.

Apenas eram seis e a lua já brilhava,
Ainda que seus olhos muito mais,
então você os fechava e nos beijavamos,
como há muito não fazemos mais.

Mas escrevo felicidades de um dia
Que a pouco começara a adormecer
Depois tomei o ônibus, e enquanto eu ia
Estava certa que havia algo por dizer.

No caminho aquela música só sua tocou
Eu atendi e nos falamos temerosos em falar
Você me disse "eu te amo". O tempo parou.
Como eu poderia não te amar?

Você foi o meu Sol, mas eu não voava
E seu calor não teria me matado
E naquele 9 de maio disse que me amava
E para mim o Sol não se apagou.

Um comentário:

Benjamim disse...

eiii giulia!!!
finalmente, depois de meia década vc volta a atualizar seu blog hehehe
ficou muito legal o poema viu =) vc devia escrever, desenvolver mais isso em vc. Vc tem jeito =D
E como andam as coisas no rio? e como foi NO FINAL DE SEMANA? ACONTECEU ALGUMA COISA?

hehe, espero noticias, t adoro!